ritual e juramento dos Maçons

Posted by Carlos Miranda

"Pela minha honra, de minha livre e espontânea vontade, na Presença do Supremo Arquitecto do Universo e desta Respeitável Loja, juro e prometo, solene e sinceramente, não revelar os segredos e mistérios da Maçonaria actualmente meus conhecidos ou que de futuro venha a conhecer, senão a um bom e legítimo maçon ou numa loja regulamente constituída; a NÃO DIZER NEM POR QUALQUER FORMA DIVULGAR o que puder ver ou ouvir, ou acidentalmente descobrir dentro ou fora das assembleias maçónicas, SEM QUE HAJA OBTIDO LICENÇA dos corpos superiores, legalmente constituídos, e SOMENTE PELA FORMA QUE LHE FOR INDICADA; [...] igualmente juro e prometo observar a Constituição e o Regulamento Geral, as leis do Rito Escocês Antigo e Aceite, o Regulamento desta Respeitável Loja e do Grande Oriente Lusitano,e todas as leis maçónicas em vigor.»
«Se violar este juramento, seja-me arrancada a língua, o pescoço cortado, e o meu corpo enterrado na areia do mar, onde o fluxo e o refluxo das ondas me mergulhem em perpépuo esquecimento, sendo declarado sacrílego para com Deus e desenrodo para com os homens.» Ritual de Apreniz [juramento maçónico, parcialmente reproduzido também, pelo maçon  António Arnaut, no seu livro, Introdução à Maçonaria, pp. 36 e 37.]. A violação deste juramento constitui delito maçónico, previsto e punido pelo Código Penal Maçónico e julgado pelos tribunais secretos da Obediência.

0 comentários: