O Mundo esta a aderir a combater os illuminatti

Posted by Carlos Miranda

O "Novo Testamento de Satã"
(documento secreto dos Iluminados da Baviera)


"O primeiro segredo para dirigir os seres humanos e ser senhor
da opinião pública é semear a discórdia, a dúvida e criar pontos
de vista opostos, o tempo necessário para que os seres humanos,
perdidos nessa confusão, não se entendam mais e se persuadam
de que é preferível não ter opinião pessoal quando se tratar de
assuntos de Estado. É preciso atiçar as paixões do povo e criar
uma  literatura  insípida,  obscena  e  repugnante.  O  dever  da
imprensa  é  de  mostrar  a  incapacidade  dos  não-iluminados  em
todos os domínios da vida religiosa e governamental.

O segundo segredo consiste em exacerbar as fraquezas humanas,
todos os maus hábitos, as paixões e os defeitos até o ponto em que
reine  total  incompreensão  entre  os  seres  humanos.  É  preciso
principalmente  combater  as  personalidades  fortes,  que  são  os
maiores  perigos.  Se  demonstrarem  um  espírito  criativo,  elas
produzem  um  impacto  mais  forte  do  que  milhões  de  pessoas
deixadas na ignorância.

Invejas, ódios, disputas e guerras, privações, fome e propagação
de  epidemias  devem  esgotar  os povos  a tal  ponto que os  seres
humanos não possam ver outra solução senão que a de submeter-
se plenamente à dominação dos Iluminados. Um estado esgotado
por lutas intestinas ou que caia no poder de inimigos estrangeiros
depois de uma guerra civil, em todos os casos, está fadado ao
aniquilamento e acabará ficando no poder destes.


É preciso habituar os povos a tomar a aparência do dinheiro como
verdade,  a  satisfazer-se  com  o  superficial,  a  desejar  somente
tomar seu próprio prazer, esgotando-se em sua busca sem fim de
novidades, e, no fim das contas, seguir os Iluminados.

Estes conseguiram sua finalidade, remunerando bem as massas
por  sua  obediência  e  sua  atenção.  Uma  vez  que  a  sociedade
esteja depravada, os seres humanos perderão toda fé em Deus.

Objetivando  seu  trabalho  pela  palavra  e  por  escrito  e  dando
prova de adaptação, eles dirigirão o povo segundo sua vontade.

É preciso desabituar os seres humanos a pensar por si mesmos:
dar-se-á  a  eles  um  ensinamento  baseado  somente  no  que  é
concreto e ocuparemos sua mente em disputas oratórias que não
passam de simulações. Os oradores entre os Iluminados aviltarão
as idéias  liberais  dos  partidos  até  o  momento  no  qual  os  seres
humanos se sentirão tão cansados que se aborrecerão de todos os
oradores,  seja  qual  for  seu  partido.  Por  outro  lado,  é  preciso
repetir  incessantemente  aos  cidadãos  a  doutrina  de  Estado  dos
Iluminados   para   que   eles   permaneçam   em   sua   profunda
inconsciência.

A massa, estando cega, insensível e incapaz de julgar por si
mesma, não terá o direito de opinar nos negócios de Estado, mas
deverá ser regida com mão forte, com justiça, mas também com
impiedosa severidade.

Para  dominar  o  mundo,  é  preciso  empregar  vias  indiretas
procurar  desmantelar  os  pilares  sobre  os  quais  repousa  toda  a
verdadeira  liberdade  -  a  da  jurisprudência,  das  eleições,  da


imprensa, da liberdade da pessoa e, principalmente, da educação
e da formação do povo - e manter o mais estrito segredo sobre
todo o empreendimento.

Minando  intencionalmente  as  pedras  angulares  do  poder  do
Estado, os Iluminados farão dos governos seus burros de carga
até, que de cansaço, eles renunciem a todo o seu poder.

É preciso exacerbar na Europa as diferenças entre as pessoas e os
povos, atiçar o ódio racial e o desprezo pela fé, a fim de que se
abra um fosso intransponível, para que nenhum Estado cristão
encontre  sustento:  todos  os  outros  Estados  deverão  negar-se  a
ligar-se com ele contra os Iluminados, por medo que essa tomada
de posição os prejudique.

É preciso semear a discórdia, as perturbações e as inimizades por
toda a parte da terra, para que os povos aprendam a conhecer o
medo e que não sejam mais capazes de opor a menor resistência.

Toda  a  instituição  nacional  deverá  preencher  uma  tarefa
importante na vida do país para que a máquina do Estado fique
paralisada quando uma instituição se retire.

É preciso escolher os futuros chefes de Estado entre aqueles que
são  servis  e  submissos  incondicionalmente  aos  iluminados  e
também  entre  aqueles  cujo  passado  tenha  manchas  escondidas.
Eles  serão  os  executores  fiéis  das  instruções  dadas  pelos
Iluminados. Assim, será possível a estes últimos contornar as
leis e modificar as constituições.


Os  Iluminados  terão  em  mãos  todas  as  forças  armadas  se  o
direito de ordenar o estado de guerra for conferido ao presidente.

Pelo   contrário,   os   dirigentes   ''não-iniciados''   deverão   ser
afastados  dos  negócios  de  Estado.  Será  suficiente  fazê-los
assumir o cerimonial e a etiqueta em uso em cada país.

A   venalidade   dos   altos   funcionários   do   Estado   deverá
impulsionar os governantes a aceitarem os empréstimos externos
que  os  endividarão  e  os  tornarão  escravos  dos  Iluminados;  a
conseqüência: as dívidas de Estado aumentarão sensivelmente!

Suscitando  crises  econômicas  e  retirando  repentinamente  da
circulação   todo   o   dinheiro   disponível,   isso   provocará   o
desmoronamento da economia monetária dos ''não-iluminados''.

O poder monetário deverá alcançar com muita luta a supremacia
no comércio e na indústria a fim de que os industriais aumentem
seu poder político por meio de seus capitais. Além dos Iluminados
- de quem dependerão os milionários, a polícia e os soldados -
todos os outros nada deverão possuir.

A introdução do sufrágio universal deverá permitir que somente
prevaleça a maioria.

Habituar  as  pessoas  à  idéia  de  autodeterminar-se  contribuirá
para destruir o sentido de família e dos valores educativos. Uma
educação  baseada  sobre  uma  doutrina  enganadora  e  sobre
ensinamentos errôneos embrutecerá os jovens, pervertendo-os e os
tornando-os depravados.


Ligando-se  às  lojas  franco-maçônicas  já  existentes  e  criando
aqui  e  acolá  novas  lojas,  os  Iluminnati  atingirão a  finalidade
desejada.

Ninguém conhece sua existência nem suas finalidades, e muito
menos  esses  embrutecidos  que  são  os  não-iluminados  que  são
levados a tomar parte das lojas franco-maçônicas abertas, onde
nada se faz senão jogar-lhes poeira nos olhos.

Todos esses meios levarão os povos a pedir aos Iluminados para
tomarem  a  rédea  do  mundo.  O  novo  governo  mundial  deve
aparecer  como  protetor  e  benfeitor  por  todos  aqueles  que  se
submetem livremente a ele. Se um estado rebelar-se, é preciso
instigar seus vizinhos a guerrear contra ele. Se eles desejarem
aliar-se, é preciso desencadear uma guerra mundial."
Coralf: Maitreya, Der Kommende Weltlehrer ("Maitreya, o
futuro mestre do mundo") - Konny-Verlag, 1991, p. 115 e s.

Reproduzido na íntegra no livro "As sociedades secretas e
seu poder no século XX", de Jan van Helsing.


0 comentários: