a matrix da mente

Posted by Carlos Miranda

“O que procuramos? Procuramos a Verdade, não segundo a crença de vocês ou a minha; porque para encontrar a Verdade em qualquer assunto eu não devo ter crença.''


"Não é demonstração de saúde ser bem ajustado a uma sociedade profundamente doente."



(Jiddu Krishnamurti)

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011



O QUE É A MATRIX DA MENTE?


A mente ou o intelecto, nos prende á dualidade. Ela nos impede de viver a experiência do amor. A matrix da mente está sempre focada no bem, no mal, no certo, no errado. Está sempre comparando. Está sempre julgando, está sempre tentando racionalizar e entender tudo.
A mente é criada para nos prender a dualidade, para que tenhamos essa experiência de limitação, de separação, de emoção, essa experiência de tudo o que é humano, e assim, perdemos de vista a nossa grandiosidade.


Mas quando a consciência começa a se expandir, ela começa a ver além dos truques da ilusão. Ela vê além da matrix da mente os dramas, os apegos, as necessidades, a separação, e nos traz de volta á segurança. Ela nos traz de volta ao lar do nosso coração.



POR QUE O AMOR E O SOFRIMENTO ANDAM LADO A LADO?


O verdadeiro amor não reconhece o sofrimento. O amor verdadeiro é incondicional, e é completo em si mesmo. Vive dentro do coração e sabe que tudo é ilusório, tudo o que existe fora dele não é real.

O verdadeiro amor dá sem exigir nada. A natureza do verdadeiro amor é doar, incondicionalmente. Por isso, na realidade, para o amor é impossível sofrer.
Mas o amor que notamos e que causa sofrimento não é incondicional. Esse amor é o amor romântico. Ou pode ser chamado de amor apegado. Esse amor é cheio de condições. Só encontra plenitude e satisfação dentro das necessidades e desejos da ilusão, e quando esses desejos não são satisfeitos, esse amor não se sente completo.

Por isso, o sofrimento é impossível para o amor verdadeiro, porque o amor verdadeiro vem de um coração iluminado. Mas o amor dualista, ou amor ilusório, está sempre sofrendo, e ama sofrer. Ama o romantismo, ama a paixão, ama o conflito, ama o drama. E se perde nos aspectos da experiência humana ao tentar senti-la e entendê-la completamente.

VOCÊ FALA SOBRE A NATUREZA ILUSÓRIA DO SOFRIMENTO, MAS ISSO É DOLOROSO!
Na verdade, não é doloroso. A dor vem da matrix da mente. A mente, ou ego, nos convence que para sermos felizes, para nos sentirmos completos, precisamos que as coisas sejam de um determinado jeito. Quando não são como esperamos, começa o nosso sofrimento.

Mas o sofrimento é criado pela mente. Depois que conseguimos ver através da ilusão da mente, nós vivenciamos a liberdade absoluta. E como a mente nos leva para o futuro, nos faz lamentar o passado, e projetar nossos medos nos que estão á nossa volta. Assim, nós encontramos a necessidade, os anseios e a realização do amor, dentro de nós mesmos. Nós damos isso a nós mesmos. O sofrimento é ilusão e é criado pela mente.


EXISTE UMA MANEIRA DE PÔR O NOSSO INTELECTO A SERVIÇO DO NOSSO CRESCIMENTO, PARA QUE AJUDE A ABRIR O NOSSO CORAÇÃO?
Não há nada de errado com o nosso intelecto. Ele é ótimo. O intelecto humano é fenomenal, mas a consciência é maior. Você começa a testemunhar o intelecto. O trabalho do intelecto é mantê-lo preso á dualidade. É claro que ele também tem inúmeros usos práticos, mas ainda assim, ele o mantém preso a dualidade. Ele está sempre comparando, sempre julgando, sempre analisando.
Você só tem que ver essa parte. Você só tem que ver isso. Observe isso do ponto de vista da consciência. Apenas observe esse aspecto do intelecto.



Existem muitas facetas brilhantes do intelecto que podemos utilizar para ajudar as pessoas. Existem muitas pessoas brilhantes no planeta e isso é maravilhoso. Mas, primeiro, você precisa ser capaz de ver além do aspecto destrutivo do intelecto e se concentrar no louvor, na gratidão e no amor, em vez de ficar mergulhado nos dramas.
O aspecto destrutivo do intelecto é como um disco. Ele faz com que você fique preso nas ranhuras, nos dramas mentais, repetindo as mesmas coisas, incessantemente. Mas você só tem que começar a ver isso.



Lembre-se de que, se você está sofrendo, isso é fruto da sua mente. O sofrimento sempre está só na sua mente. Nós criamos todo o nosso sofrimento e criamos pessoas no plano externo para acionar os dramas do disco.
Você vê sua mãe e pensa: ''Ela está me criticando'' e você começa a criar os dramas de defesa. Mas o amor nunca se defende.


Ele não precisa de defesa, porque ele não tem uma imagem de si para defender. Ele não precisa proteger nada, ele é completo em si e não precisa de aprovação. Por isso, para chegar a esse lugar, para observar o intelecto, você tem que expandir a sua consciência. Na medida em que a consciência se expande, você começa a ver os truques da mente que o viciaram e o fizeram a se apegar ao sofrimento. Mas você os verá do ponto de vista da consciência.


É importante que você se lembre de acolher tudo. Não faça nada ruim. Não existe nada ruim. Nada. Tudo é uma experiência e você só tem que ver além dela. A consciência vê além de tudo. O que serve e o que não serve. Ela vê além de tudo o que existe. Então, faça uma escolha intelectual para observar isso do ponto de vista da consciência. Faça uma escolha intelectual para decidir o que serve e o que não serve. Dessa maneira, o intelecto trabalhará a seu favor.

0 comentários: